Válvulas Auxiliares e suas funções nos circuitos pneumáticos

Válvulas Auxiliares e suas funções nos circuitos pneumáticos


Válvulas Auxiliares o que são?

As válvulas auxiliares foram desenvolvidas para conferir ao circuito pneumático funções específicas. Complementam o circuito pneumático conferindo características de controle e ou de função para atender uma determinada especificação.

Em nossa linha de válvulas auxiliares encontramos:

  1. Válvula Controle de Fluxo
    • Unidirecional
    • Bidirecional
  2. Válvula Seletora de Circuito – “OU”
  3. Válvula de Simultaneidade – “E”
  4. Válvula de Escape Rápido
  5. Válvula de Retenção
  6. Válvula de Retenção Pilotada
  7. Válvula Temporizadora
  8. Conversor de Sinal
  9. Pressostato
  10. Válvula Deslizante
  11. Válvula Fechamento em Linha
  12. Sensor Queda de Pressão
  13. Indicador Óptico

Válvula controle de fluxo possuem tipos e modelos diferentes?

Esta linha de válvulas auxiliares pode ser encontrada com diferentes características construtivas, em linha ou angular.

Exemplos:

  • Linha:

Com conexão engate rápido incorporada ou com conexões para inserção de conexão.

Válvulas Auxiliares
  • Angular:

Com conexão engate rápido incorporada ou com conexão para inserção de conexão. Esses modelos são amplamente usados na montagem direta no cabeçote do cilindro pneumático.

Válvulas Auxiliares

Qual a função da válvula controle de fluxo?

Essas válvulas auxiliares quando incorporadas no circuito pneumático tem a função de controlar o fluxo do ar comprimido. Podem ser utilizadas com funções diferentes nos circuitos pneumáticos. 

Podem atender o controle de fluxo de um sopro de ar em processos de expulsão, controle do fluxo em descarga de algum processo de armazenamento e como principal função o controle da velocidade de deslocamento dos cilindros pneumáticos. 

Os modelos em linha podem ser fornecidos com: função bidirecional ou unidirecional.

  • Bidirecional – realiza o controle de fluxo nos dois sentidos. 

Esse modelo de válvula pode ser utilizado, por exemplo, no controle de velocidade de um cilindro pneumático de simples ação, retorno por mola para o controle da velocidade de deslocamento em ambos os sentidos.

  • Unidirecional – realiza o controle de fluxo somente em um sentido. No sentido oposto o fluxo é livre, sem controle.

Esse modelo de válvula é utilizado, por exemplo, no controle de velocidade de deslocamento de um cilindro pneumático de dupla ação.

IMPORTANTE:  A maioria das aplicações das válvulas controle de fluxo são para o controle da velocidade de deslocamento do cilindro pneumático. Em razão de suas características e pelo uso do ar comprimido em descarga, que produz uma contrapressão ao movimento de deslocamento, a velocidade de deslocamento do cilindro pneumático não é uniforme, tendo leve aceleração no final do curso.

Válvula seletora de circuito o que faz?

Também conhecida como elemento “OU”. Essas válvulas auxiliares quando incorporadas em um circuito pneumático permitem que sinais de comando vindos de pontos diferentes possam atuar em mesmo ponto de forma independente, ou seja, ora o sinal de um comando “A”, ora o sinal de um comando “B”.

Válvulas Auxiliares

Por isso é conhecida como elemento “OU”. Sinal de “A” ou sinal de “B”.

Válvula de simultaneidade o que faz?

Também conhecida como elemento “E”. Essa válvula quando incorporada em um circuito pneumático permite que sinais vindos de pontos diferentes tenham que atuar ao mesmo tempo, simultâneos, para que ocorra o sinal de comando ou o acionamento de um cilindro pneumático.

Essa válvula garante a redundância do sinal, pois os sinais são aplicados sempre no mesmo ponto. É uma garantia que o comando somente será completo, quando receber os dois sinais. 

Válvulas Auxiliares

Exemplo de circuito:

IMPORTANTE: O uso de válvula de simultaneidade “E” não substitui sistema bi manual, pois não possui controle de tempo para simultaneidade no acionamento dos botões. Não atende NR12. 

Válvula de escape rápido o que faz?

O fluxo de ar comprimido em um circuito pneumático pode promover restrições ao deslocamento de um cilindro pneumático, pois o ar em exaustão tem que percorrer todo o comprimento de uma tubulação até atingir o escape da válvula direcional.

Válvulas Auxiliares

Com o uso da válvula de escape rápido esse fluxo de ar comprimido não necessita percorrer a extensão da tubulação, sendo expulso da câmara do cilindro para atmosfera uma vez que a válvula de escape rápido e montada diretamente no cabeçote do cilindro pneumático. 

Válvula de retenção o que faz?

As válvulas de retenção permitem um único sentido de fluxo para o ar comprimido impedindo que o mesmo retorne ao ponto de origem. 

São muito utilizadas para o isolamento de linhas e como elemento de segurança quando em equipamentos que necessitam de tempo para o seu desligamento quando ocorre a interrupção do fluxo de ar comprimido.

Exemplo de circuito:

No circuito acima, temos um exemplo, onde havendo falta de ar comprimido na linha de alimentação o cilindro pneumático permanece na posição até que ocorra o reabastecimento ou até que o operador efetue a acionamento da válvula com segurança.

Válvula de retenção pilotada o que faz?

É uma válvula de segurança. Montada diretamente no cabeçote do cilindro pneumático garante que o cilindro pneumático permaneça na posição caso ocorra, perda de ar comprimido, rompimento de linha de ar comprimido e ou funcionamento inadequado da válvula direcional.

O sinal de piloto, que libera a válvula de retenção pode ser obtido diretamente da válvula direcional quando da sua inversão, ou remotamente. Esse sinal de piloto deverá estar diretamente ligado à função de segurança desejada no circuito pneumático.

Exemplo de circuito:

Válvula temporizadora o que faz?

Em muitos circuitos pneumáticos há necessidade de retardar a emissão ou corte de sinal de comando de uma válvula com acionamento pneumático. A válvula temporizadora Belton incorpora duas funções, NA e NF, na mesma válvula. 

Exemplo de circuito:

Qual a função do conversor de sinal?

O conversor de sinal é aplicado quando há necessidade de transformar um sinal pneumático em elétrico. Por ser um conversor pode informar a presença ou ausência de ar comprimido em um circuito pneumático. Pode ser instalado em qualquer parte do circuito de acordo com a necessidade de informação. A chave elétrica conta com contatos NA e NF.

IMPORTANTE: O conversor de sinal não monitora pressão, sendo assim não tem função de pressostato.

Pressostato, como atua no circuito pneumático?

A função do pressostato no circuito pneumático é de monitorar a pressão decrescente ou crescente e liberar através de uma micro chave a passagem ou corte de um sinal elétrico. O sinal elétrico pode ser obtido através dos contatos NA ou NF especificado no pressostato.

O modelo VPPR pode operar com ar, líquidos ou óleos, desde que respeitada a faixa de pressão.

Qual a função da válvula deslizante?

É uma válvula de corte e despressurização, 3/2. Atua de forma rápida e segura como um elemento de segurança nos circuitos pneumáticos. Também conhecida como válvula corrediça. Normalmente aplicada na entrada de ar dos circuitos pneumáticos.

Válvulas Auxiliares

As opções de montagem da válvula deslizante no circuito pneumático recaem normalmente antes ou depois do conjunto preparação de ar comprimido.

  • Deslizante antes do CPA despressuriza inclusive o conjunto preparação de ar (CPA) permitindo caso necessário ações de manutenção em todos os elementos do circuito pneumático inclusive no CPA.

Exemplo de circuito:

IMPORTANTE: Essa montagem causa o retorno de óleo contido no lubrificador, que fica visível no copo do filtro de ar e por contaminação do elemento filtrante. 

Outros modelos de válvulas de corte e despressurização causam os mesmos resultados indicados anteriormente. Essa situação ocorre somente em processos e ou procedimentos onde a válvula deslizante ou de corte tem diversos acionamentos no período.

Veja mais sobre lubrificador e seu funcionamento em: https://belton.com.br/blog/para-que-serve-a-lubrificacao/ 

  • Deslizante após CPA despressuriza somente o circuito pneumático e qualquer intervenção no CPA deverá ser realizada através de outra válvula.

Válvula de fechamento, qual sua função?

Esse modelo de válvula incorpora as funções 2/2 e 3/2 com conexão incorporada. 

A válvula 2/2 é uma válvula de bloqueio e não permite a despressurização. Ideal para a contenção de um determinado volume de ar comprimido e ou o bloqueio de fluxo. 

A válvula 3/2 atua no bloqueio e despressurização do circuito. A passagem de ar nessa modelo de válvula é bem menor que na válvula deslizante. Ideal para circuitos menores ou instalação intermediária para bloquear e selecionar parte de um circuito pneumático. 

Válvulas Auxiliares

Qual a função do sensor de queda de pressão?

Com a necessidade de reduzir as montagens dos circuitos pneumáticos montados com válvulas de final de curso o sensor de queda de pressão veio substituir essas válvulas com a vantagem de serem montados diretamente nos cabeçotes do cilindro pneumático.

Válvulas Auxiliares

Exemplo de circuito:

IMPORTANTE: Tem como desvantagem se ocorrer uma despressurização parcial no circuito, em linha onde o sensor esteja montado, poderá ocorrer a emissão de um sinal de comando e produzir um movimento indesejado. 

Para que serve o indicador óptico?

Trata-se de uma lâmpada pneumática. Muito utilizada em ambientes à prova de explosão. Quando recebe o fluxo de ar comprimido, um elemento interno é empurrado contra uma cúpula visora conferindo a essa cúpula a cor correspondente desse elemento interno que pode ser fornecido na cor vermelha ou verde.

Válvulas Auxiliares

O ideal é que essa sinalização venha de alguma válvula que indique posição, para evitar erros de interpretação, pois com pressão a partir de 1,0 kgf/cm². Limite máximo de pressão 10 kgf/cm². Seu consumo de ar é extremamente baixo, não implicando nos gastos de ar comprimido.

Para obter todas as informações técnicas sobre cada uma das válvulas auxiliares acesse os links correspondentes que seguem abaixo:

Válvula Controle de Fluxo Linear

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/01%20-%20Cont_fluxo_linha.pdf

Válvula Controle de Fluxo Linear com Conexão

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/02%20-%20Cont_fluxo_mondial.pdf

Válvula Controle de Fluxo Angular

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/03%20-cont_fluxo_joelho.pdf

Válvula Controle de Fluxo Angular com Conexão

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/04%20-%20Cont_fluxo_joelho_mondial.pdf

Válvula Seletora de Circuito – “OU”

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/10%20-%20Elemento%20Ou.pdf

Válvula de Simultaneidade – “E”

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/09%20-%20Elemento%20E.pdf

Válvula de Escape Rápido

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/11%20-%20Escape%20Rapido.pdf

Válvula de Retenção em Linha

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/06%20-%20Retencao_linha.pdf

Válvula de Retenção Pilotada

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/08%20-%20Retencao_pilotada_joelho.pdf

Temporizadora

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/05%20-%20Temporizadora.pdf

Conversor de Sinal

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/12%20-%20Conversor_sinal.pdf

Pressostato

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/13%20-%20Pressostato.pdf

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/14%20-%20Pressostato_diferencial.pdf

Deslizante

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/16%20-%20Deslizante.pdf

Válvula Fechamento em Linha

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/17%20-%20Fechamento_linha.pdf

Sensor Queda de Pressão

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/19%20-%20Sensor_queda_pressao.pdf

Indicador Óptico 

https://www.belton.com.br/admin/docs_upload/20%20-%20Indicador_optico.pdf